Maravilhas da natureza

Tudo o que vemos fora de nós, é porque o temos cá dentro.

E a medida que o reconhecemos fora, cresce internamente.

Quando digo tudo, é mesmo tudo… se vemos beleza, estamos a cultivar beleza, se vemos arrogância, estamos a cultivar arrogância… pode ser uma bela reflexão por esses tempos: o que estou a cultivar internamente?

O que vejo continuamente fora que não vejo cá dentro?

As vezes é desafiante encontrar em nós qualidades que reconhecemos em outras pessoas…e aqui vem a boa notícia: se as conseguimos reconhecer nos outros é porque as temos em nós, só precisam de ser vistas e cultivadas, reconhecidas, regadas, nutridas.

Precisam apenas da nossa atenção, que se acredite, que tenhamos confiança.

E é exactamente como com as crianças. Eles vão fazer com que as nossas definições, os rótulos que lhes damos, o que evidenciamos neles, defeitos ou qualidades se torne a mais fiel das verdades… Será que estou a tatuar mensagens como: “És um preguiçoso”, “És lento”, “És desarrumado” , ou como: “És tão inteligente”, “Foste tão corajoso”, “Tens umas ideias fantásticas”, “És tão criativo”….?

Nesta altura mais de que em qualquer outra: o que quero cultivar em mim?

O que estou a semear nos meus filhos?

Em que acredita a minha criança interior?

Muito amor para vocês todos nesse momento em que estamos obrigatoriamente todos mais “cá dentro”

Sharing is caring!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *