Sejas o adulto que precisavas de ter ao teu lado quando era criança.

Se pensares em ti em criança, que tipo de cuidador precisavas de ter ao teu lado?

Sente.

Procura identificar as crenças que limitam essa possibilidade de ir ao encontro das crianças e liberta-te delas.Isso ajuda-te a ganhar uma primeira direção enquanto a parentalidade que práticas…e a como te colocas frente a qualquer criança 🙌💜

“As crianças tem que saber que não são elas que mandam!”

“Uma chapada na hora certa faz milagres”

“Os meus filhos têm que saber que a vida não é um mar de rosas”

“Se não parares imediatamente com isso vais ver o que te acontece”

Etc etc..

Será?

Não será essa uma linguagem que vem das nossas feridas?

Não será uma repetição de padrões inconscientes?

Não serão essas atitudes que vem do medo?

Medo de perder o controle, medo que a situação nos escape da mão.

Todos nós temos direito de ser amados, acolhidos com gentileza, respeitados de igual forma, qualquer idade tenhamos.

Para poder construir relações baseadas no respeito e na colaboração, na compaixão. Hoje abraça-te.

Permite-te abraçar a criança que há em ti que talvez não tenha tido aquele abraço de que tanto precisava naquele momento. Ouve o que ela tem para te dizer.

E sejas. Sejas o adulto do qual tanto precisavas.