SER VISTO

Qualquer Ser humano precisa de um olhar repleto de amor.

Aquele Olhar que te diz : eu vejo-te.

Vejo-te e quero que tu saibas que estou aqui, que és muito bem-vindo, vejo e acolho a tua unicidade, a tua beleza incomparável, a tua perfeita imperfeição.

Vejo e acolho a tua alma, vejo e reconheço o teu valor e não tens que fazer nada para o provar.

As raízes desse olhar e toda a informação que ele traz com ele estão na nossa infância, especialmente nos primeiros sete anos da nossa vida é fica tatuada em cada célula.

Aquele olhar que uma mãe tem quando olha para o seu bebé embriagada de oxitocina.

Qualquer humano merece ser visto assim!

São as raízes desse olhar que nos fazem sentir seguros, capazes, empoderados.

Então eu quero que saibas que tens o direito de ocupar o teu espaço e de te sentires seguro, em conexão com o mundo, nesse mundo.

Que mereces ser amado por quem tu simplesmente és.

Que tens o direito de existir, de rir, de chorar, de errar, de ter coragem, de ter medo, de estar perdido, de explorar, de ter raiva, de ter nojo, de ter alegria, de dançar, de tempo para te cuidar.

Mereces ser visto.

Em Amor, Quer ganhes ou percas, tu ganhas sempre

Em Amor, Quer ganhes ou percas, tu ganhas sempre Filha.

Sabes que te amarei se tiveres sucesso.

E sabes que te amarei igualmente se falhares.

Porque o fracasso é apenas um pensamento, e o teu mérito não está ligado a coisas externas.

Não és menos porque ganhas menos, ou sabes menos, ou vences menos, ou possuis menos.

E não és mais porque tens mais, ou alcanças mais, ou consegues mais.

O inspirar não é melhor do que o expirar, meu amor, o cair é belo e o levantar, também.

A neve e a chuva são tão gloriosas como o sol de Verão; a mais pequena poça de água é tão grande como o Oceano Pacífico, e o núcleo da Terra sobreviveu aos mais ultrajantes triunfos e desastres.

Se tentar e vencer, vivência-o plenamente, saboreia-o plenamente, e aprenda a amar o seu sabor.

Mas se o fracasso e a desilusão te vierem visitar, se o desgosto e a perda surgirem no teu precioso coração, se o desespero e uma profunda solidão surgirem do nada, se te ridicularizarem e desprezarem, se te negligenciarem e te abandonarem, se não te virem como desejas que eles te vejam, saberás que não te abandonei; saberás que és digno como sempre foste, és tão amável, és tão extraordinariamente belo, num todo.

Aprende a amar o sabor da escuridão, bem como a luz.

Saboreia toda a vida o meu amor; foste construído para abraçar tudo, e o teu coração é vasto, e a tua coragem é de cortar a respiração.

Eu mostro-te este amor, e tu irás ensiná-lo aos teus filhos, e assim até ao fim do mundo. Em amor, tu és vitoriosa!

Texto traduzido livremente por mim do livro “The Way of Rest” de Jeff Foster.